Site Autárquico de Vila Real de Santo António

Mapa do Concelho

PUBLICAÇÔES

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasPrograma «Cuidar»Eurocidade do Guadiana

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Encarnação

Construída no séc. XVIII, esta Igreja Matriz apresenta-se como um elemento de destaque de arquitetura religiosa pombalina e eleva-se a Norte da Praça Marquês de Pombal.

 

 A sua construção iniciou-se em 1774, tendo sido concluídas as obras da sua construção em 1776.

 

A sua fachada principal, tal como a restante vila, foi desenhada por Reinaldo Manual dos Santos. Esta fachada tem de largura de 50 palmos, e possui pedras de cantarias que foram trabalhadas e trazidas de Lisboa para serem aplicadas e montadas diretamente no local.

 

Destaca-se, também, por possuir uma volumetria maior do que os restantes edifícios adossados e avança ligeiramente a sua posição relativamente ao alinhamento de fachadas dos edifícios que se encontram lateralmente.

 

A entrada principal possui um portal reto sobrepujado por um frontão curvo apoiado em pilastras laterais.

 

De planta longitudinal, é composta por nave única com altares laterais, coro-alto, capela batismal, sacristia, capela-mor quadrangular e dois corredores laterais exteriores à nave. Os vitrais, da década de 40, que existem na capela-mor e no batistério são da autoria do pintor Joaquim Rebocho.

 

No interior, as coberturas mostram-se diferenciadas em madeira na nave, abóbada quadripartida na capela-mor e cobertura plana nos restantes espaços.

O altar-mor possui a imagem da padroeira Nossa Senhora da Encarnação da autoria de Machado Castro, num nicho, ladeada pela imagem do Sagrado Coração. Verifica-se que a Igreja possui um bom conjunto de imagens de Arte Sacra, do séc. XVIII.