Site Autárquico de Vila Real de Santo António

> Home > Notícias
Mapa do Concelho

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasGabinete de Apoio ao Emprego Eurocidade do GuadianaAssociativismo

Praias de VRSA são ‘azuis’, acessíveis e têm qualidade de ouro

10/07/2019

O concelho de Vila Real de Santo António volta a conquistar, em 2019, a Bandeira Azul em todas as praias vigiadas do município, garantindo, uma vez mais, a qualidade ambiental das suas zonas balneares.

https://cms.cm-vrsa.pt/upload_files/client_id_1/website_id_1/Noticias/2019/Bandeira%20Azul%202019_VRSA%20(1).jpg https://cms.cm-vrsa.pt/upload_files/client_id_1/website_id_1/Noticias/2019/Bandeira%20Azul%202019_VRSA%20(2).jpg https://cms.cm-vrsa.pt/upload_files/client_id_1/website_id_1/Noticias/2019/Bandeira%20Azul%202019_VRSA%20(3).jpg

Santo António, Monte Gordo, Lota e Manta Rota são os areais de VRSA que receberam o distintivo anualmente atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que premeia a sua excelência.

Este galardão volta a dar destaque à qualidade ambiental, à informação, à segurança e ao conforto que as praias de VRSA oferecem a todos os visitantes, reconhecendo o seu mérito turístico.

Um ano mais, todas as praias do município de Vila Real de Santo António galardoadas com bandeira azul estão também acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada, dispondo de estacionamentos reservados, rampas de acesso, passadeiras e cadeiras anfíbias para usufruir de um banho de mar em segurança.

A utilização dos equipamentos é totalmente gratuita, bastando solicitá-los junto dos concessionários.

Em simultâneo, as cinco zonas balneares de VRSA - Fábrica, Manta Rota, Lota, Monte Gordo e Santo António - foram, em 2019, classificadas com «Qualidade de Ouro» pela Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza.

A insígnia de ouro da Quercus é entregue às praias com um histórico de «excelente» qualidade das águas balneares, nos últimos quatro anos, com base na informação pública oficial disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente. Paralelamente, na última época balnear (2018), não poderá ter ocorrido qualquer ocorrência ou aviso de desaconselhamento da prática balnear.