Site Autárquico de Vila Real de Santo António

Mapa do Concelho

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasGabinete de Apoio ao Emprego Eurocidade do GuadianaAssociativismo

Sapal

/util/imgLoader.ashx?img=/upload_files/client_id_1/website_id_1/Concelho/cultura/Turismo/sapal_ponte_016.jpg

O sapal é um ecossistema de grande importância ecológica e que se reconhece como tendo um papel importante para o equilíbrio da matéria orgânica numa perspetiva de produtores primários.

Esta reserva foi criada com o objectivo de proteger uma zona húmida com características excepcionais situada próximo do estuário do rio Guadiana, que ocupa cerca de 2000 hectares. Tem a forma de um trapézio cujos vértices são a ponte internacional, a estação ferroviária de Vila Real de Santo António, o cruzamento entre a EN125 e a EN125-6 perto da Praia Verde e Castro Marim. É uma sucessão de sapais, salinas, pastagens e esteiros onde pasta o gado, nidificam aves migratórias (como o perna-longa, símbolo da reserva) e prosperam numerosas espécies de peixes e moluscos.A Reserva Natural do Sapal   estende-se  ao longo do rio Guadiana entre a vila de Castro Marim e a cidade de Vila Real de Santo António. O rio Guadiana, os extensos sapais e os alfarrobais  nas encostas de cota mais elevada, a par dos complexos de salinas, devido a preservação do espaço realçam a beleza natural da Reserva. Atualmente inclui a paisagem mais preservada de toda a costa da região.

Aves aquáticas sedentárias e migratórias, como o Pato-real e o Flamingo migram para o sapal para la encontrar  o  seu habitat com várias zonas húmidas de salinas, sapais e zonas rurais de areias, xistos e grés vermelhos. Na reserva é possível disfrutar de uma vista panorâmica sobre o Sapal, recolher informação ou observar exposições no Centro de Informação.

Aves aquáticas como Borrelho-de-coleira-interrompida, Andorinha-do-mar-anã, Alfaiate e Perna-longa, de invernada Colhereiro e Alfaiate utilizam esta reserva para reprodução pelas caraterísticas do habitat.

 A vegetação dominante, em áreas de influência das marés, é a halófita com características que permitem a sobrevivência em ambientes salinos ou salobros, com inundação cíclica. Os cômoros das salinas estão povoados de pequenos arbustos de grande valor científico, cuja presença favorece a proteção da avifauna.No que respeita à flora, na área da Reserva Natural encontram-se registadas 462 espécies de plantas.

 

AGENDA

PUBLICAÇÔES

Newsletter