Site Autárquico de Vila Real de Santo António

Mapa do Concelho

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasGabinete de Apoio ao Emprego Eurocidade do GuadianaAssociativismo

Roteiro Santa Rita

    • Fornos de Cal
  • Fornos de Cal

    Localizado a norte da povoação, o forno de cal de Santa Rita,em Alvenaria de Xisto, foi recuperado no ano de 2006, no âmbito do “Plano de intervenção de Santa Rita”, elaborado pelo Gabinete Técnico de Apoio às Aldeias do Sotavento (GTAA), com o objectivo de devolver a dignidade a um dos patrimónios pelo qual a localidade sempre foi conhecida.

    A cal de Santa Rita era muito conhecida e bastante cobiçada em toda a região, por ser uma das mais brancas, mostrando-se bastante boa para os estuques e para a caiação das casas.

    O processo de feitura da cal era bastante moroso e duro. A operação demorava cerca de uma semana e envolvia seis a oito homens, por turnos, à boca do forno, para o manter sempre em combustão. Por isso mesmo, e devido à concorrência dos fornos industriais e dos novos materiais surgidos no mercado, o forno encontrava-se votado ao abandono há já alguns anos.

    Foi para contrariar esse facto que se procedeu à revitalização deste importante elemento patrimonial, tão importante e identificativo da brancura das habitações do sul.

     

    • Fonte e Poço Velho
  • Fonte e Poço Velho

     

    Embora actualmente designada de “Primitivo Santuário de Santa Rita”, uma vez que, segundo reza a lenda, terá sido neste local que a santa inicialmente apareceu, esta construção antiga de planta quadrada, encimada por uma cúpula, foi originalmente uma fonte, conforme nos mostra a cartografia antiga.

    Próximo desta edificação, foi erigido mais tarde o poço antigo que dá nome ao local. Até há bem pouco tempo atrás era aqui que a população vinha buscar água e dar de beber aos animais nas pias. Era também este o local onde as mulheres da aldeia lavavam a roupa nas pedras “de esfrega” e, mais recentemente, nos tanques, ainda visíveis no local.

    • Túmulo megalítico
  • Túmulo megalítico

     Devem-se ao arqueólogo Estácio da Veiga nos finais do séc. XIX, as primeiras notícias sobre o património megalítico de Cacela, com a publicação dos achados provenientes dos túmulos da Nora e Marcela, classificados como Monumentos Nacionais mas hoje, infelizmente, desaparecidos.

    Identificado em 2001, o túmulo megalítico de Santa Rita, com cerca de 4500 anos, representa um dos últimos testemunhos megalíticos bem conservados da região e, também por isso, um elemento patrimonial de elevada importância histórica e científica.

    Escavações arqueológicas decorridas durante o  Verão de 2007 e 2008 permitiram a caracterização da estrutura arquitectónica, bem como a recolha de amostras que possibilitarão uma aproximação à cronologia,  caracterização da paisagem paleo-vegetal envolvente e estudo da estrutura social dos seus construtores e inumados.

     

    • Barragem Romana da Ribeira das Hortinhas
  • Barragem Romana da Ribeira das Hortinhas

    Um dos mais antigos testemunhos do património hidráulico da zona. Terá sido edificada durante o século V ou VI, com o propósito de abastecer uma das muitas villae existentes no litoral. 

    • Ermida de Santa Rita
  • Ermida de Santa Rita

    Construída em 1740 pelo rei D. João V. Mais tarde, no século XIX foi construída uma sacristia adjacente à fachada norte. A Ermida é consagrada a Santa das causas impossíveis, apresenta uma só nave rematada por uma cúpula na zona da capela-mor e um coro alto. As festas em honra da santa, realizam-se em Julho e as curas de Santa Rita, normalmente entre Maio e Julho, onde antigamente as pessoas que sofriam de “escrofuloso” vinham curar-se por meio de uma mezinha.

    • Nora das Laranjeiras
  • Nora das Laranjeiras

    Edificada no início do séc. XIX compostos pelo pomar, a nora, o tanque, o aqueduto, os muros de delimitação e o portal de acesso ao pomar, ainda apresentam um excelente estado de conservação. A água daqui retirada continua a ser aproveitada para a rega, embora os meios de elevação já não sejam os mesmos.

    • Nascente e Nora da Fonte Santa
  • Nascente e Nora da Fonte Santa

    Nascente no leito da ribeira onde a água, que corre todo o ano, possui segundo dizem, virtudes curativas. Na nora, de finais do século XIX, com uma arcada em abóbada, um aqueduto conduz a água ao tanque que daí segue para o laranjal.

    • Quinta da Torre de Frades
  • Quinta da Torre de Frades

    Antiga quinta agrícola modernizada no início do século XX. Composto por casa de habitação de dois pisos, estábulo, e armazéns agrícola. Possui silo, eira, paço e horta. Em 1755 esta quinta pertencia aos religiosos paulistas de Tavira, possuía uma torre de defesa na segunda metade do século XVII, que era visível.

    • Moinho de vento do Arife
  • Moinho de vento do Arife

    O moinho existe desde a segunda metade do século XIX.Recuperado recentemente o moinho de vento do Arrife, apresenta uma armação rotatória em madeira, que atualmente já não é visível. A moagem representa uma das mais importantes invenções humanas, levando à fixação humana em determinado território.

    Importa ainda referir que nas imediações deste moinho foram descobertos alguns achados romanos, atestando a antiguidade da presença humana na zona.

AGENDA

PUBLICAÇÔES

Newsletter