Site Autárquico de Vila Real de Santo António

> Home > Notícias
Mapa do Concelho

Áreas Estratégicas

Áreas EstratégicasEurocidade do GuadianaAssociativismo

Arranca obra de eletrificação da linha ferroviária entre Faro e Vila Real de Santo António

02/11/2021

O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, esteve hoje presente em Vila Real de Santo António onde anunciou o início das obras de eletrificação integral da linha ferroviária do Algarve, no troço Faro – Vila Real de Santo António, num total de 56 quilómetros.

A empreitada, que hoje se inicia, é da responsabilidade da Infraestruturas de Portugal e tem um custo global de 20,4 milhões de euros. O prazo de execução é de 23 meses, prevendo-se a conclusão dos trabalhos no terceiro trimestre de 2023.

A cerimónia de assinatura do Auto de Consignação da Empreitada de Eletrificação da Linha do Algarve contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Álvaro Araújo, que classificou a obra como «um momento histórico para o desenvolvimento do concelho e da região».

«Esta empreitada constitui um passo muito importante para o desenvolvimento do transporte ferroviário em Portugal e para a facilidade da mobilidade entre as pessoas, beneficiando o concelho, a região e o país e constituindo uma resposta genuína para o problema das alterações climáticas», afirmou Álvaro Araújo.

Relativamente à linha do Algarve, o Ministro disse que o contrato, agora consignado, vai permitir à população do Algarve ter ganhos de tempo de viagem, uma vez que vão estar criadas condições «para que o comboio Intercidades - ou o Alfa - possam chegar a Vila Real de Santo António».

«Consoante a organização da CP, podemos ter viagens com poucas paragens, permitindo uma viagem mais rápida, com menos paragens, passando por Tavira, Olhão e Faro», detalhou, acrescentando que este é um «ganho concreto, muito objetivo e muito importante para a população do Algarve», referiu Pedro Nuno Santos.

A par destas melhorias, serão também desenvolvidos trabalhos de beneficiação nos edifícios das estações e apeadeiros, com instalação de dispositivos de áudio-informação e substituição das colunas de iluminação das plataformas de passageiros.

A linha será ainda dotada de novos sistemas de sinalização e telecomunicações, melhorando as condições de operação e segurança da circulação ferroviária.

 

Projeto faz parte do programa Ferrovia 2020

Este conjunto de obras é desenvolvido no âmbito do programa de modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia 2020, e integra o projeto de eletrificação da Linha do Algarve em toda a sua extensão (140 KM), que será executado através de duas empreitadas que perfazem um investimento global de 80 milhões de euros.

A primeira, que agora tem início, corresponde à eletrificação do troço entre Faro e Vila Real de Santo António, e a segunda, que terá início posteriormente, de eletrificação do troço entre Tunes e Lagos. Recorde-se que o troço entre Tunes e Faro já se encontra equipado com sistema de tração elétrica.

Além das vantagens em termos de rapidez e segurança, o reforço da capacidade de operação possibilitará o aumento do número de circulações ao dispor dos utilizadores, beneficiando fortemente a mobilidade no arco metropolitano do Algarve.

A operação na Linha do Algarve com recurso integral a material circulante elétrico permitirá a utilização de composições mais modernas, confortáveis e rápidas, reduzindo o tempo de percurso entre Lagos e Vila Real de Santo António em 25 minutos.

 

Autarca de VRSA pretende criação de estação multimodal

Na sessão, o Presidente da Câmara Municipal de VRSA, Álvaro Araújo, apresentou ao Ministro das Infraestruturas a necessidade de o concelho receber um conjunto de apoios do Estado para a criação de um Complexo Multimodal de Transportes, na zona contígua à estação da CP.

O projeto pretende reunir, no mesmo espaço, transporte ferroviário e rodoviário, organizando o sistema de transportes públicos no município.

Foi ainda proposta a possibilidade de preservação de um antigo girador ferroviário, que permitia mudar o sentido das locomotoras. É, assim, intenção do município preservar a História e o património da nossa terra, que deve ser reconhecido e visitado por todos.    

/html>